Notícias - Caminhões

Conheça mais sobre os caminhões VW e MAN

Cliente Volkswagen Caminhões e Ônibus compra primeiro veículo produzido após retomada e contrata funcionários para crescer

12 de Maio de 2020

Modelo Delivery 9.170 vai para Lucca Jr, prestadora de serviço para concessionárias de rodovias

Cliente tradicional VW, Lucca Jr investe em dez novos caminhões da marca para ampliar frota

Unidades vão atuar no crescimento de sua operação, que vai gerar ainda 70 novos empregos nos próximos meses, na contramão do mercado

 

A fábrica da Volkswagen Caminhões e Ônibus reativou sua operação há duas semanas e os veículos montados nesse período já devem ganhar as ruas e estradas do país em breve para apoiar serviços essenciais. É o caso do primeiro caminhão produzido: um modelo Delivery 9.170, adquirido pela empresa Lucca Jr Eireli, de Ourinhos (SP), através da concessionária Marka, de Marília (SP). O veículo está em processo de implementação para prestar serviços em rodovias no interior de Minas Gerais, atuando como boiadeiro para resgatar animais que circulem em estradas, com risco de causar acidentes.

O caminhão compõe um lote de dez veículos comprados pela empresa para entrarem em operação nos próximos meses. A Lucca Jr venceu a concorrência para assumir esse suporte rodoviário na concessão Ecovias do Cerrado, que corta o interior de Minas Gerais até Goiás, em mais de 437 quilômetros ligando de Uberlândia (MG) a Jataí (GO). Com o negócio, além do incremento na frota, a empresa vai crescer cerca de 25% seu quadro de colaboradores, contratando 70 profissionais.

“Adotamos todo o cuidado com a saúde de nossos profissionais no dia a dia na estrada, mas desempenhamos um serviço essencial, que não pode parar. Estamos atentos à situação econômica atual, mas confiantes no futuro. Portanto, não paramos de investir e escolhemos a Volkswagen Caminhões e Ônibus para estar ao nosso lado em mais essa empreitada, pois já são dez anos de uma sólida relação”, explica Arnaldo Lucca, proprietário da empresa.

Tradicional cliente da VWCO, o empresário tem mais de 75% de sua frota com veículos da marca. “De guincho a caminhão-pipa, trabalhamos exclusivamente com VW. Além da qualidade do caminhão em si, o conforto a bordo quando precisamos transportar mais passageiros é um diferencial. Sou muito detalhista e observo também que economizamos em combustível e manutenção. O resultado sempre me surpreende de forma positiva”, afirma Arnaldo.

Em sua opinião, a marca ainda se destaca pela agilidade do atendimento em toda a rede, independentemente da região. Com operações em cinco estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, ele garante que sempre encontra profissionais capacitados, com peças disponíveis, para seus veículos voltarem à atividade com a urgência que é necessário para o trabalho que desempenham.

“Nós, da Volkwagen Caminhões e Ônibus, trabalhamos arduamente para garantir o melhor serviço de vendas e pós-vendas a nossos clientes. Relações como a que temos com a Lucca Jr fortalecem nosso empenho nessa missão, pois sabemos que faz a diferença no mercado. O cliente sempre vai encontrar uma concessionária altamente equipada para atendê-lo da forma mais eficaz possível em qualquer região do país, pois o nosso compromisso é oferecer a melhor relação custo-benefício”, destaca Ricardo Alouche, vice-presidente de Vendas, Marketing e Pós-Vendas da montadora.  

Entre as unidades adquiridas nesse lote, mais unidades do Delivery 9.170 que vão assumir a mesma missão como boiadeiro ou atuar como plataforma de autossocorro para motoristas nas estradas. Há também Constellation 17.190, equipados como caminhão pipa para combater incêndio ou lavar pista em caso de acidentes na rodovia com derramamento de materiais perigosos.

Cuidados para retomar operação na fábrica da VWCO

Assim como a Lucca Jr, a Volkswagen Caminhões e Ônibus se preocupou com cada detalhe para retomar sua produção em 27 de abril. A montadora adotou uma série de medidas de prevenção de forma a proteger os colaboradores. Desde a distribuição de máscaras faciais, que se tornaram obrigatórias em todas as operações do grupo, à instalação de pontos de distribuição de álcool em gel e também a medição de temperatura, inclusive implementando o distanciamento entre as atividades sempre que possível ou a adoção do escudo facial, como alternativa.

Estão em vigor todos os protocolos de segurança recomendados pelo Ministério da Saúde do Brasil e pela Organização Mundial da Saúde. A fábrica ativa, em paralelo aos plantões de vendas e pós-vendas, vai ajudar a empresa a superar os desafios econômicos do cenário atual.